SINGEPERON se reúne com o novo secretário da SEJUS e tratam de diversos temas em prol da Polícia Penal

0
755

Segue em anexo a ata da reunião que aconteceu na sede da Secretaria de Justiça (Sejus), em Porto Velho, na última quinta-feira, 7 de maio, com a participação da presidente do Singeperon, Daihane Gomes, acompanhada da assessora jurídica Márcia Oliveira; e do secretário Marcus Castelo Branco, acompanhado de titulares da COGESPEN, ASTEC, GABINETE e EGEP.

O Singeperon vê a reunião como importante e construtiva para o reestabelecimento do diálogo entre sindicato e estado com vista em avanços para a classe. E como é de conhecimento de todos a postura firme dessa gestão na defesa da categoria, a presidente levou à mesa as diversas problemáticas no sistema prisional que afetam diretamente os servidores, exigindo soluções urgentes.

Dentre os assuntos, foram apresentadas as situações precarizantes nas unidades prisionais, sendo apontadas reformas e reestruturações imprescindíveis. Ainda pontuando sobre a situação das guaritas desguarnecidas, a situação da fábrica de manilhas ao lado do presídio Panda, bem como sobre a segurança jurídica em relação às atividades exclusivas de policiais penais.

Entre outras situações pontuais, e de urgência, a presidente do Singeperon deixou claro que a prioridade da categoria é melhoria salarial, ponderou sobre o momento crítico que estamos passando, por conta da pandemia, e disse que o sindicato vai acompanhar a arrecadação do Estado.

O Sindicato reconhece que a postura do secretário na reunião foi positiva, demostrando respeito e atenção às exposições das representantes do Singeperon.

Vale destacar que essa gestão do Singeperon, embora considerada arrojada e com o perfil de luta, sempre valorizou o diálogo como instrumento para avanços. Daihane transmitiu aos representantes do governo que Sindicato, juntamente com toda a categoria, está aberto para uma construção conjunta no que seja para o bem dos servidores do sistema prisional.

“A impressão que tive dessa reunião, é que vamos conseguir trabalhar e conseguir melhorar as coisas. Não podemos deixar de acreditar, lutar e manter a fé”, disse a presidente Daihane Gomes.