Singeperon emite nota e repudia denúncia feita por apenados do presídio Urso Panda

0
477

A presidente do Singeperon, Daihane Gomes, emitiu uma nota de repúdio e gravou um vídeo, comunicando a sociedade Rondoniense sobre uma denúncia de apenados envolvendo Agentes Penitenciários do presídio Edvan Mariano Rosendo (Urso Panda).

Veja o vídeo e a nota de repúdio da presidente

O SINGEPERON vem a público repudiar a denúncia feita pelos apenados Johnny Allan, Marcos Antônio, Joelson Borges, Dheicon Carlos, Wilton Araújo, Fernando Xenepoabah e Carlos Esteves, que, através de seu advogado, protocolaram representação no Ministério Público do Estado de Rondônia na data 14/12/2018.

Segundo informações publicadas pela Folha Rondoniense, os apenados Johnny Allan e Marcos Antônio seriam os principais delatores do “esquema do comércio ilegal de celulares no sistema prisional” e em retaliação foram transferidos para outra unidade prisional, denúncia essa que por si só já causa estranheza.

O SINGEPERON pede serenidade e calma em face da gravidade das acusações, considerando a grande probabilidade de serem inverídicas, primeiramente por partirem de apenados condenados, com forte indício de que a denúncia tem como objetivo tirar o foco de transgressões disciplinares que estes cometem, e, de forma vil, tentam prejudicar os agentes penitenciários que cumprem com as suas funções dentro da legalidade.

Frise-se que a denúncia citada, são apenas palavras ao vento, sem quaisquer provas de tal prática criminosa.

O SINGEPERON condena veementemente toda e qualquer prática ilegal de qualquer Servidor Público, mas também repudia veementemente qualquer denúncia vazia, que prejudique agentes penitenciários em detrimento aos benefícios que os apenados receberam, em face a tal denúncia.

Por questão de justiça e respeito ao próximo, as pessoas devem falar, aquilo que possam provar, e, neste caso não ocorreu, porém, os Agentes Penitenciários aqui denunciados, irão provar que esta denúncia é injusta, descabida e sem fundamento.

O SINGEPERON juntamente com sua Assessoria Jurídica estará vigilante no desenrolar dessa investigação, na certeza que o Ministério Público atuará de forma imparcial e cristalina.

Ademais, tais denúncias, sem fundamento probatório, contra servidores honrados, não poderão macular a imagem e a carreira desses profissionais frente a Segurança Pública do Estado de Rondônia.

Por fim, o SINGEPERON não medirá esforços para que a verdade venha à tona e que com isso os autores dessa infundada denúncia possam ser responsabilizados civil e criminalmente.