Sejus atende solicitação do Singeperon e retira obrigatoriedade de escoltas em Alvorada D’ Oeste

A Secretaria de Justiça atendeu o requerimento do Singeperon.

0
823

Tinha chegado ao conhecimento da diretoria do Singeperon que, depois que a cadeia pública de Nova Brasilândia d’ Oeste foi desativada no dia 06/09/2017, foi feito um acordo judicial onde os antigos gestores Sejus haviam se comprometido em providenciar as escoltas dos presos da delegacia de Polícia para o presídio de Alvorada d’ Oeste e para a audiência de custódia em Nova Brasilândia d’ Oeste.

Diante disso, o Sindicato requereu por meio de ofício à Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), para que seja retirada a obrigatoriedade dessas escoltas, ou o cancelamento do acordo pactuado, visando resguardar os Agentes Penitenciários para que eles não venham sofrer sanções disciplinares ou ações judiciais.

Relembre a matéria do Sindicato pedindo providências.

Singeperon solicita à Sejus para que retire a obrigatoriedade de escoltas em Alvorada d’ Oeste

A Secretaria de Justiça atendeu o requerimento do Singeperon, o secretário da Sejus Adriano de Castro encaminhou o ofício N° 6599/2018/SEJUS-ASTEC, ao Secretário da Sesdec, Cel. Ronimar Vargas Jobim, informando sobre a decisão, que a partir do dia 10-07-2018, a Sejus não mais se responsabilizará pelo translado de apenados de Nova Brasilândia d’ Oeste para Alvorada d’ Oeste, pois o acordo era temporário.

A Sejus reiterou conforme a solicitação do Singeperon, alegando além do baixo efetivo de servidores, a tal atividade não faz parte do rol de atribuições dos Agentes Penitenciários.

Também foi encaminhado o ofício N° 467/2018/ADM/CRADO/ALV-RO, para o delegado de Polícia civil da comarca de Nova Brasilândia d’ Oeste, informando sobre a decisão da Secretaria de Justiça.

Ofício encaminhado ao delegado de Polícia civil da comarca de Nova Brasilândia d’ Oeste.
Ofício encaminhado ao Secretário da Sesdec, Cel. Ronimar Vargas Jobim.