Presidente do Singeperon fala a população de Colorado e esclarece motivos da “Operação Padrão” dos Agentes Penitenciários

0
468

Com exclusividade ao Site Conesul Acontece, a presidente do Singeperon, Daihane Gomes, sindicato que representa os Agentes Penitenciários, falou a população coloradense sobre os motivos que levaram a classe deflagrar um mobilização em protesto as ações do Governo do Estado.

Conforme a presidente, o motivo dos protestos é o veto de um acordo orçamentário que implantaria um plano de carreira e realinhamento nos salários, além do cumprimento da recomendação de que haja um agente para cada cinco presos nas unidades prisionais.

Por sua vez, a Justiça entendeu que os trabalhadores não poderiam fazer greve, diante disso, conforme o desejo de cumprir a LEI e os dispostos na portaria Nª 2069 de 04/10/2016 que dispõe das condutas e procedimentos internos e externos, na condução e guarda dos apenados.

Com isso, os agentes estão trabalhando somente com os plantonistas. “Ainda estamos trabalhando sem os horas extras, o que dificulta ainda mais as atividades. Lembrando que estamos trabalhando em total conformidade a portaria acima citada”, disse um dos Agentes a reportagem.

Nesta segunda-feira, 21, foi realizada uma reunião desta segunda, que contou com a presença do secretário da Casa Civil e da secretária da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), Etelvina Rocha, a presidente do Singeperon, Daihane Gomes, informou que os servidores estão “carregando o estado nas costas”.

“Retiraram a insalubridade e há agentes no interior do estado que tem que comprar água mineral. Todas as torres (das unidades prisionais) estão desguarnecidas. Não vamos mais carregar o estado nas costas”, afirmou a presidente do sindicato durante a reunião.

Segundo dados do Singeperon em Rondônia são 2.496 agentes penitenciários no estado para atender 11 mil presos em 52 unidades prisionais. Cerca de 90% dos agentes são a favor da mobilização.

 

 

 

Fonte: Conesulacontece