MAIS PERSEGUIÇÕES: Agente Penitenciário registra BO contra interventor e coordenador do Sistema Penitenciário

0
596

Mais um agente penitenciário de Rondônia sofreu perseguição, assédio moral e difamação, desta vez praticados pelo interventor do presídio Urso Branco, Coronel Emanoel Lourenço do Nascimento e o coordenador geral do Sistema Penitenciário de Rondônia, Célio Luiz de Lima.

Conforme a ocorrência policial, o interventor Emanoel Lourenço solicitou ao coordenador geral Célio Luiz, que fosse feita a transferência do servidor para o presídio Urso Panda, com alegações de que o servidor não se adequava as normas estabelecidas pela unidade prisional, e que estaria comprometendo a segurança e o bom andamento das atividades prisionais.

Diante disso, o servidor se sentiu difamado pelas palavras do interventor, pois possui uma conduta ilibada, nem ao menos respondeu PADs e não possui faltas em serviço, por isso desconhece as alegações do interventor. Diante da conduta dos acusados, o servidor ficou com psicológico abalado e não consegue dormir com a consciência tranquila.

O coordenador geral do Sistema Penitenciário, Célio Luiz, sabendo da conduta ilibada do servidor, que possui uma ficha limpa perante a corregedoria geral da Sejus, cumpriu a solicitação do interventor e fez a relotação do servidor no presídio Urso Panda.

O Singeperon está buscando todos os meios cabíveis para que essas arbitrariedades não sejam impunes, para que os responsáveis sejam penalizados na forma da lei, o Sindicato não aceitará que os servidores sejam humilhados e perseguidos dentro da própria secretaria e local de trabalho.

Veja os ofícios de relotação do servidor e a certidão nada consta da corregedoria geral da Sejus