Governo disse que estão suspensas as tratativas do realinhamento salarial dos agentes penitenciários

0
722

Através do ofício nº 503/2019/CASACIVIL-ASTEC, encaminhado à Presidente do SINGEPERON – DAIHANE GOMES, SÉRGIO WILLIAM DOMINGUES TEIXEIRA – Coordenador Geral do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário – GMF/TJ-RO e LAERTE GOMES – Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia. O governo disse que estão suspensas as tratativas do realinhamento salarial dos agentes penitenciários de Rondônia.

O governo informou que estão suspensas, todas as tratativas quem vem sendo realizadas pelo Governo do Estado de Rondônia a fim de resolver a solicitação de realinhamento na forma solicitada pelo Sindicato.

O governo alegou que, embora as tratativas para a solução do impasse estejam em andamento, aportou no Poder Executivo o Ofício n° 06/2019, oriundo do Sindicato, cujo teor informa a deliberação em Assembleia, por unanimidade, de deflagração de greve geral em todo o sistema prisional do Estado, a partir de 12-MARÇO-2019, às 8h.

O governo, como forma de represália criou uma portaria trocando a escala de serviço dos agentes penitenciários de Porto Velho, tirando os servidores da escala (24/96) e transpondo para a escala FG (11/37). A presidente do Singeperon, quando ainda era presidente da AASSPEN, havia solicitado por ofício em 30 de Março de 2016, uma reunião com os responsáveis gestores da época, para tratar que a escala supracitada tem prejudicado os servidores, inclusive o secretário da Sejus era o atual governador Marcos Rocha.

Mesmo Marcos Rocha sendo conhecedor dessa realidade, não se importou com a categoria, provando mais uma vez a perseguição e abuso por parte desse governo

Confira na íntegra o ofício da AASSPEN no ano de 2016, solicitando reunião com os responsáveis para tratar sobre a escala FG