Diretoria do Singeperon faz denúncias sobre regionalização e estrada caótica

0
138

A diretoria do Singeperon—Sindicato dos Agentes Penitenciários e Agentes de Segurança Socioeducativos do Estado de Rondônia, faz sérias denúncias sobre a estrada de acesso ao presídio de Alvorada d’ Oeste.

Agentes Penitenciários se locomovem de Nova Brasilândia para Alvorada d’ Oeste passando por essa estrada que mais se parece com um rio, e tentam chegar ileso para poderem trabalhar.

Os riscos são muito grande, de moto o perigo ainda é maior, no vídeo enviado para a diretoria do Singeperon, mostra o momento em que um Agente Penitenciário atravessa a estrada, e pode-se perceber o grande risco que eles correm diariamente.

O problema era ainda mais grave quando estava regulamentada a escala de 12/24 e 12/72, escala essa que representava um perigo maior para os servidores, por conta dos horários de entrada e saída dos agentes penitenciários, que passam por esse trecho obrigatório, é um lugar de perigo iminente, sombrio, assustador, sem iluminação e segurança.

Daihane destaca a importância da regulamentação definitiva da escala 24/96, e que permaneça a escala atual, desta forma, esses servidores correrão menos riscos nessa estrada, dentre outras estradas caóticas por todo o Estado de Rondônia.

A Presidente conta que essa é a realidade e o caos que esses servidores vivem, que colocam suas vidas em riscos no caminho do trabalho, “Fizeram uma regionalização sem nenhum amparo, ninguém olhou com amor para esses servidores, iremos tomar as providências para que isso seja ao menos amenizado, pois eles são seres humanos, onde é que fica a dignidade da pessoa humana desses nossos colegas?” Desabafou a presidente.

A presidente denuncia que, mesmo depois da regionalização, o Governo do Estado não pagou a ajuda de custo, não atualizou o auxílio vale transporte, ou seja, não cumpriu com seus deveres que está previsto em lei.

Acompanhe o vídeo e veja o perigo que esses servidores passam para chegar em seu local de trabalho