Casa de Detenção de Guajará-Mirim é tomada pelo caos e constantes tentativas de fugas

Já foram registradas diversas tentativas de fugas, presos serram as grades das celas para tentar fugir.

0
256

A casa de detenção de Guajará-Mirim passa por situações críticas e péssimas condições estruturais, já foram registradas diversas tentativas de fugas, presos serram as grades das celas para tentar fugir, mas graças a ação rápida e a experiência dos Agentes Penitenciários, estão frustrando as fugas.

Por ofício de N°124/2018, a presidente do Singeperon, Daihane Gomes, solicitou à Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), para que fosse realizada uma revista geral na Unidade, pelo Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (GAPE), no intuito de ajudar os servidores da Unidade nas revistas e realizarem apreensões de ilícitos. Como: celulares, serras, lanças de ferro, facas artesanais dentre outros ilícitos.

De prontidão a Secretaria atendeu o pedido do Sindicato, expedindo o memorando de N° 5038/2018/SEJUS/COGESPEN, solicitando a manifestação do diretor da Unidade.

Porém, para a surpresa do Singeperon, o diretor da Unidade respondeu o memorando da Sejus, informando que não vê a necessidade do deslocamento do GAPE para realização de revista geral na Unidade.

Disse também que, independente de agendamento, as revistas são realizadas em locais predeterminados, mediante levantamento de informações de quais locais se encontram os ilícitos.

Por fim, o diretor disse que a decisão de enviar o GAPE para fazer as revistas ficava a cargo da coordenadoria, pois a direção não ia se opor a tal decisão.

Confira fotos de grades serradas e armas artesanais apreendidas