Aprovado congelamento de salários do setor público; saúde e segurança ficam de fora

0
224

O Senado aprovou, em sessão virtual na noite deste sábado (2), por unanimidade, o pacote de R$ 120 bilhões de socorro aos Estados e municípios na crise do coronavírus, que tem como uma das contrapartidas, o congelamento de salários dos servidores públicos até o final de 2021, ficando os gestores impedidos de criar despesas obrigatórias, como conceder reajustes ao funcionalismo público, como a concessão de anuênios, triênios, quinquênios e licenças-prêmio.

Contudo, o texto final, que foi fechado minutos antes da votação, resguarda os agentes públicos das áreas da saúde e da segurança pública, que seguem exercendo atividades essenciais durante essa pandemia. Portanto, estes não ficam atingidos com o congelamento de salário.

O texto ainda vai para apreciação da Câmara dos Deputados, mas há consenso para que não haja mudança, a fim de que seja logo encaminhada para a sanção presidencial – esta informação foi passada ao Singeperon pelo deputado federal Leo Moraes, que participou da articulação.

Acompanhe o vídeo do Deputado Leo Moraes