Agentes Penitenciários frustram princípio de rebelião no presídio 470

O Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (GAPE), foi acionado para prestar apoio aos servidores de plantão.

0
1833

Na madrugada desta segunda-feira (27), Agentes Penitenciários do presídio Milton Soares de Carvalho (470), evitaram um princípio de rebelião de grandes proporções.

Os Agentes Penitenciários perceberam movimentações suspeitas vindo da carceragem “A”, ao averiguarem a situação, avistaram apenados se movimentando pelos corredores armados com armas artesanais. O Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (GAPE), foi acionado para prestar apoio aos servidores de plantão.

Os apenados haviam postos colchões ao redor do acesso para atearem fogo e impedir a entrada dos servidores no Pavilhão. Mas graças a ação heróica dos servidores de plantão, juntamente com GAPE, conseguiram adentrar no Pavilhão onde ocorria o sinistro.

Vários apenados investiram contra os Agentes Penitenciários com armas artesanais, como; lanças de ferro, “chuchus” e pedaços de concreto para impedir a ação dos Agentes, os servidores realizaram disparos de munições antimotim para tentar impedir o movimento, mas os apenados não recuaram e continuaram a investir contra os servidores, foi necessário disparos de munições mais letais para poder cessar a agressão dos mesmos.

Os servidores obtiveram sucesso e impediram que colchões fossem queimados, assim como também evitaram que todo patrimônio público fosse destruído, nenhum apenado ficou ferido no movimento.

O Singeperon enaltece o trabalho dos servidores do presídio 470 e do GAPE, graças a ação heróica, impediram danos maiores, assim como também impediram fugas em massa de presos de alta periculosidade, deixando a sociedade em geral mais tranquila e segura.

Veja fotos das armas artesenais, grades serradas e cadeados destruídos pelos apenados. Clique nas fotos para ampliá-las.