Agentes Penitenciários de Jaru mostram a triste realidade de escassez de água potável

0
226

Os agentes penitenciários de Jaru mostram para o Singeperon e toda sociedade em geral, o abandono e descaso do governo quanto ao não fornecimento de água potável para os servidores.

Servidores têm que levar água de suas residências para consumirem em seu local de trabalho, ou então fazerem a famosa “vaquinha” para poderem comprar água mineral.

Vale ressaltar que essa escassez de água não é apenas no município de Jaru, mas praticamente em todos os municípios do interior do Estado. Além do descaso de água potável, os servidores também sofrem pela falta de efetivo, assim como em todas as unidades prisionais do Estado.

Atualmente são 04 (quatro) agentes penitenciários de efetivo, para em média 170 (cento e setenta) presos.

Veja a lista para a colaboração mensal para a compra de água mineral

Veja o vídeo dos servidores falando do descaso