Agentes de Segurança Socioeducativo de Rondônia decretam greve geral

0
618

Na tarde desta segunda-feira (04), os agentes de segurança socioeducativo de Rondônia, deliberaram em assembleia geral simultânea em diversos municípios do Estado, para uma deflagração de greve geral no Sistema socioeducativo de Rondônia.

Nesta terça-feira (05), teve uma reunião com os servidores na sede do Singeperon, para conversarem sobre os ajustes finais e alguns pontos para deliberação da greve.

O Estado havia encaminhado por meio da mensagem N° 408/2018-ALE, de 18 de Dezembro de 2018, projeto de lei de autoria do governo de Rondônia e aprovado na assembleia legislativa com emendas orçamentárias.

Porém foi parcialmente vetada pelo governador Marcos Rocha, por meio da mensagem N°6, de 7 de Janeiro de 2019. A peça orçamentária foi sancionada parcialmente, juntamente com seu veto parcial e publicada do Diário Oficial 008, de 14 de Janeiro de 2019. No dia 22 de Janeiro de 2019, a ALE apreciou o referido veto parcial e rejeitou.

Também houve emendas para o Sistema Socioeducativo que o governador Marcos Rocha não aceitou, por exemplo: Uma emenda orçamentária disponibilizada para o realinhamento salarial da categoria no valor de 3 milhões, não foi reconhecida pelo governo.

Vale ressaltar também que, na época da fundação da FEASE, foi proposto a elaboração do PCCR da categoria, mas também não houve interesse por parte dos gestores.

Desta forma, os servidores decidiram pelo movimento paredista, devido o desinteresse e força de vontade dos gestores em querer resolver o problema.